Mango reforça a sua expansão nos Estados Unidos com a inauguração da sua flagship store na Quinta Avenida de Nova Iorque

• A flagship store da Mango na Quinta Avenida tem 2.100 m 2 e está localizada no número 711, no edifício Grande Dame

• A empresa quer consolidar a sua marca no país com a abertura de cerca de 30 novos pontos de venda, nos próximos três anos, e simultaneamente com um forte impulso nas vendas ‘online’

• O objetivo da Mango é chegar a 2024 com cerca de 40 pontos de venda nos Estados Unidos e que o país se torne num dos cinco principais mercados em termos de faturação para o grupo

• A Mango fecha um acordo com a Parsons School of Design para estreitar laços com a indústria da moda estado- unidense e promover a nova geração de líderes do setor

• A empresa continua o seu desenvolvimento no metaverso com a criação de cinco NFT de obras de Miró, Tàpies e Barceló e com a abertura de um espaço de exposição em Decentraland

A Mango, um dos principais grupos europeus da indústria da moda, acelera o seu processo de expansão nos Estados Unidos com a inauguração de uma nova flagship store de 2.100 m2 localizada no número 711 da Quinta Avenida da cidade de Nova Iorque, uma das zonas comerciais mais exclusivas do mundo.

“A abertura desta nova flagship store é um passo significativo nos nossos objetivos estratégicos de expansão internacional e do nosso ecossistema de distribuição, mas é sobretudo a primeira pedra para consagrarmos a nossa presença de marca nos Estados Unidos, um dos mercados mais importante do mundo”, afirmou Toni Ruiz, CEO da Mango, durante a inauguração.

A loja está localizada no edifício Grande Dame da mítica avenida nova-iorquina, um edifício histórico do final da década de 1920 que, no passado, foi sede de grandes empresas como a NBC, a Columbia Pictures e a Coca-Cola.

Com a abertura desta nova loja, que contará com as linhas de Mulher, Homem e Criança, a Mango apresentará as últimas coleções da marca para a estação de primavera-verão 22. Por um lado, incluirá a linha mais formal da cápsula inspirada nos anos 90, cheia de cores de tendência como o amarelo, o verde e o rosa; por outro lado, também vai incluir as coleções mais descontraídas e de estilo mediterrâneo, como as chamadas Visions of Summer, com o linho e o algodão como tecidos protagonistas, além dos tons mais neutros, como o castanho, o branco, o azul ou os alaranjados.

Projeto com baixo impacto ambiental

O projeto arquitetónico deste novo ponto de venda foi concebido com o objetivo de gerar um baixo impacto ambiental. Na criação do espaço, respeitou-se a estrutura existente e foi dada uma segunda vida aos pisos, tetos, iluminação e instalações. Além disso, os revestimentos interiores foram produzidos a partir de materiais biodegradáveis ​​de natureza orgânica. No total, até 70% dos materiais foram reutilizados neste projeto. A loja disporá de Committed Box, contentores em que os clientes poderão depositar têxteis e calçado para dar uma segunda vida às suas peças.

Fiel ao seu compromisso com a sustentabilidade, a Mango está a trabalhar na transição para um modelo de negócio mais sustentável e com menor impacto ambiental. Para tal, a empresa trabalha em quatro blocos transversais que afetam toda a atividade da empresa e que vão do design e produção de peças de vestuário à logística das mesmas, passando pelo seu canal de venda, quer se trate de uma loja física, que da Mango online.

O plano de expansão

A inauguração em Nova Iorque é o ponto de partida do plano de expansão que a empresa está a levar a cabo para consolidar a sua marca no país. Para alcançar tal objetivo, o grupo prevê abrir mais de 30 novos pontos de venda, durante os próximos três anos, sobretudo no sul do país, para chegar a cerca de 40 lojas, até 2024, e aliar assim a sua presença nos principais centros comerciais com espaços nas lojas de rua.

Durante a primeira fase do plano, a Mango procurou alargar a sua presença na cidade de Nova Iorque (tanto em Manhattan como nos arredores), onde tem atualmente cinco pontos de venda (contando com a loja agora inaugurada e a primeira inaugurada no SoHo).

A partir de agora, numa segunda fase, a Mango centrar-se no estado da Flórida, em que tem previsto abrir entre quatro e cinco pontos de venda, em 2022 e 2023, em cidades como Miami, Boca Raton, Orlando e Tampa.

Em Miami e, mais especificamente, no próximo mês de julho, a empresa abrirá um novo ponto de venda na Lincoln Road, uma das ruas comerciais mais importantes do país localizada no bairro de South Beach e que possui mais de 200 lojas e marcas. A Mango abrirá também outros dois pontos de venda, entre junho e agosto, no Aventura Mall e no Miami International Mall.

Durante a terceira fase, que começará em 2023, a empresa continuará a sua expansão para o oeste com a abertura de novas lojas nos estados da Geórgia (Atlanta), Arizona (em cidades como Phoenix e Tucson), Texas (Houston e Dallas) , Nevada (Las Vegas) e Califórnia, onde as cidades-alvo do grupo serão, entre outras, Los Angeles, San Diego e San José.

Para além da expansão das lojas físicas, o grupo vai dinamizar sobretudo a sua atividade online, com base em Mango.com e marketplaces, até representar 70% da faturação gerada no país.

Pretende-se que, dentro de três anos, os Estados Unidos se tornem num dos cinco principais mercados em termos de vendas para o grupo.

A Mango nos Estados Unidos

A Mango está presente nos Estados Unidos desde 2006. A empresa reforçou a sua aposta no mercado norte- americano, no final de 2017, com a renovação da loja do SoHo e com o acordo com a Macy's, em 2019, para acelerar o crescimento online.

Em 2021, a Mango inaugurou quatro estabelecimentos no país, mais especificamente nos centros comerciais Menlo Park e American Dream, ambos em Nova Jersey; Roosevelt Field, em Nova York, e Dadeland, em Miami (Florida).

No passado mês de abril, o grupo entrou no mercado de artigos para casa, nos Estados Unidos, com a venda da sua linha de produtos essenciais para casa (Mango Home) através do seu site.

Acordo com a Parsons

Para fortalecer a sua relação com a indústria da moda estado-unidense, a Mango fechou um acordo com a Parsons School of Design, uma das principais escolas de moda do mundo. O acordo foi assinado ontem, em Nova York, por Toni Ruiz, CEO da Mango, e Ben Barry, reitor da Parsons School of Fashion. Nas palavras deste último: “O programa MPS Fashion Management Program da Parsons School of Fashion tem o prazer de se associar com a Mango para conceder bolsas de estudo a estudantes neste novo programa em expansão criado para preparar uma nova era de líderes do mundo da moda. Graças à ajuda da Mango, podemos abrir o acesso a este programa para estudantes cujas experiências e perspetivas são muito necessárias para a indústria da moda para se identificarem desafios, desenvolver estratégias criativas e desenvolver novos caminhos."

O objetivo deste acordo é apoiar a nova geração de líderes globais na área do design e do retail através de bolsas para formação. Além disso, a Mango participará nos programas de formação da Parsons (especialmente no Fashion Management Program), contribuindo com o seu conhecimento e experiência internacional na indústria da moda.

O acordo entre a Mango e a Parsons terá duração de cinco anos e implicará a criação de um fundo de 250 mil dólares para financiar os estudos e o desenvolvimento dos estudantes matriculados no MPS Fashion Management Program. Este programa abrange áreas como tecnologia, sourcing, marketing, merchandising, empreendedorismo e novos modelos de negócio, adaptando-se às necessidades da indústria.

No metaverso com Miró, Tàpies e Barceló

Por ocasião da inauguração da sua flagship store na Quinta Avenida, a Mango cocriou uma coleção de vários NFT com obras de três artistas espanhóis de renome: Joan Miró, Antoni Tàpies e Miquel Barceló.

A nova loja na rua de Nova Iorque torna-se, durante onze dias, num museu físico, digital e virtual, oferecendo aos clientes da marca uma experiência única que une arte, moda e tecnologia.

A Quinta Avenida receberá as obras físicas dos três renomeados artistas e telas que exibirão os NFT. A coleção também está exposta no metaverso, mais especificamente nas coordenadas 16.78 do Decentraland Museum District, sincronizando uma experiência física, digital e virtual.

Com a participação de diversos artistas, a Mango reinterpretou duas obras de Miró (Oiseau volant vers le soleil e Tète et Oiseau), mais duas de Tàpies (Ulls i Creu e Esgrafiats) e outra de Barceló (Dilatation), das quais se originaram cinco NFT. Na interpretação das obras, os artistas incorporaram diferentes peças da Mango da coleção que se encontra atualmente disponível na loja.

Tal como levou a cabo no passado mês de março, por ocasião da Metaverse Fashion Week, a Mango exporá as cinco obras de arte num espaço virtual na Decentraland. Paralelamente, os cinco NFT serão carregados na plataforma OpenSea, um dos principais marketplaces de tokens não fungíveis, usando a tecnologia blockchain, embora não venham a ser postos à venda.

Para o desenvolvimento das obras digitais, a Mango tem colaborado com artistas como Farkas, de origem argentino- húngara, baseado em Buenos Aires e especialista em arte digital; Marcos Tamargo, um dos jovens artistas mais destacados do mundo da pintura espanhola e, desde 2019, encarregado de retratar todas as mulheres laureadas com o Prémio Nobel, bem como Adri Bonsai, vencedora do Prémio Goya 2018 pela melhor curta-metragem de animação.

Além das cinco obras de arte em formato de NFT, a Mango desenvolveu quatro novos wearables (que serão postos à venda) e um wearable POAP (Proof of Attendance Protocol), um tipo de NFT que acredita a participação num evento.

Para mais informações: Mango leva Miró, Tàpies e Barceló ao metaverso com uma coleção de vários NFT

Todas as fotos publicadas em press.mango.com poderão ser usadas apenas para fins editoriais e não comerciais. Para qualquer outro fim, incluindo o seu uso em capas, é necessário obter uma autorização por escrito do Departamento de Relações Públicas da Mango em press@mango.com.