A MANGO JUNTA-SE À SUSTAINABLE APPAREL COALITION

Mais de 250 marcas, empresas do sector e organizações fazem parte da SAC, que tem por objetivo promover as boas práticas na cadeia de abastecimento e medir o impacto ambiental e social das marcas

A empresa também é membro do acordo global Fashion Pact e da Better Cotton Initiative

A Mango, no seu compromisso de avançar para uma moda mais sustentável, junta-se à Sustainable Apparel Coalition (SAC), uma organização líder no sector têxtil que visa promover as boas práticas na cadeia de abastecimento e medir o impacto ambiental e social das marcas.

A multinacional junta-se, assim, às mais de 250 marcas, retalhistas, fabricantes, organizações governamentais e ambientais e instituições académicas, que integram esta iniciativa, que representa um total de 35 países.

A adesão a esta iniciativa enquadra-se dentro do ambicioso plano que a companhia executará nos próximos anos para responder a um dos seus pilares estratégicos, a transformação sustentável da empresa. "Na Mango, acreditamos que a indústria têxtil precisa de transformar-se para ser sustentável e, nesse sentido, estamos a trabalhar para promover melhorias sociais e ambientais que nos conduzirão à referida sustentabilidade", assinala Beatriz Bayo, diretora de RSE da Mango.

Em 2011, a SAC desenvolveu o Higg Index, um conjunto de ferramentas que permite que marcas, retalhistas e instalações possam medir e qualificar com precisão o desempenho da sustentabilidade social ou ambiental de uma empresa ou produto.

Comprometido com a sustentabilidade

No final de 2019, a MANGO juntou-se o Fashion Pact, um pacto global composto por um total de 56 empresas e 250 marcas que visa fomentar a sustentabilidade ambiental dos sectores têxtil e da moda.

Além disso, a empresa é também membro do programa Better Cotton Initiative, que pretende transformar a produção mundial de algodão com base nos três pilares da sustentabilidade: o meio ambiente, o fator social e o económico.

Neste sentido, a Mango anunciou há algumas semanas o objetivo de aumentar a proporção de fibras sustentáveis nas suas coleções, destacando que, antes de 2025, 100% do algodão utilizado nas suas peças terá uma origem sustentável. A empresa prevê, igualmente, aumentar o uso de poliéster reciclado até 50% nas suas peças antes de 2025 bem como, que 100% das fibras celulósicas utilizadas tenham uma origem controlada, antes de 2030.

Todas as fotos publicadas em press.mango.com poderão ser usadas apenas para fins editoriais e não comerciais. Para qualquer outro fim, incluindo o seu uso em capas, é necessário obter uma autorização por escrito do Departamento de Relações Públicas da Mango em press@mango.com.